Tempo de equilibrar o uso de telemóveis e tablets não só das crianças e adolescentesmas de toda a família

Tempo de equilibrar o uso de telemóveis e tablets não só das crianças e adolescentesmas de toda a família

É hora de jantar, e a sua família em vez de estar a ter uma conversa à moda antiga, olhos nos olhos, está de cabeça inclinada, “agarrada” a telemóveis, tablets, ou outro qualquer dispositivo electrónico ligado à internet.

Dicas para ajudar pais a limitar tempo passado atrás de ecrã ( telemóveis e tablets)

Dicas para ajudar pais a limitar tempo que crianças e adolescentes passam atrás de ecrã ( telemóveis e tablets)

Se este cenário lhe é familiar, então significa que está na hora de agir, e começar a delinear estratégias para conseguir que todos os elementos ( mesmo todos, incluindo o pai ou a mãe que estão a ler este artigo) possam conseguir moderar o tempo passado atrás de um ecrã.

Não basta criar regras para limitar o acesso e utilização de smartphones e tablets às crianças e adolescentes, é necessário que os pais se disponibilizem também a fazer uma verdadeira reflexão, sobre os seus próprios hábitos, sobre a sua relação e utilização dos mesmos dispositivos.

Guia para equilibrar o uso de tecnologia em casa

  1. Encarar o problema de frente e descobrir efectivamente quantas horas por dia, os elementos da sua família passam à frente de um ecrã

Poderá criar uma tabela em Excel e tentar motivar cada elemento a monotorizar com a sua ajuda o tempo que passa ligado a um ecrã.

O tempo de ecrã, inclui o tempo passado ao telemóvel, tablets, computador, e-readers…

Já existem algumas aplicações, que se podem instalar nos Tlm e tablets e que também a podem ajudar.

Vai surpreender-se!

Apesar da American Academy foi Pediatrics (AAP), recomendar que as crianças e adolescentes estejam não mais de duas horas por dia a utilizar media de entretenimento, a verdade é que nos Estados Unidos, estão ligados uma média de 8 horas por dia.

Segundo um artigo do jornal, The New York Times, as crianças já estão a experiênciar consequências negativas, físicas como emocionais provocadas por esse excesso. Começam a apresentar dores no pescoço e pulso, isolamento social, depressão, dificuldades de aprendizagem…

Depois de fazer as contas e perceber o tempo efectivo que a sua família passa à volta de dispositivos de entretenimento, vai sem dúvida sentir-se mais motivada para seguir algumas das sugestões aqui apresentadas.

2. Depois das aulas, reforce momentos de actividade física

A criança/adolescente que esteve todo o dia em aulas, sentado na cadeira a ouvir o professor, necessita de fazer algum tipo de actividade física. Se combinar uma hora livre de dispositivos electrónicos e televisão, vai naturalmente encorajá-la a realizar mais actividade física, a brincar mais – o que sem dúvida, vai estimular a sua criatividade e aumentar o seu sentimento de bem-estar.

Por outro lado, também pode aproveitar as obrigações naturais da escola, como a realização dos trabalhos de casa, para limitar ou proibir a utilização de tecnologia (a não ser que necessite da mesma para a realização de alguma tarefa escolar). A bem do rigor, rapidez e atenção é importante evitar multitasking na hora de fazer os deveres.

3. Defina zonas da casa “livres de dispositivos”

Um dos espaços mais importantes, a definir como livre de dispositivos é a mesa de jantar.
O momento do jantar, reúne num só espaço toda a família, e pode ajudar a reforçar a comunicação, a criar um elo de conexão entre os seus diferentes membros, especialmente quando não estão disponíveis dispositivos móveis à mesa.

Quando for a um restaurante, leve uma bolsa e combine com todos os elementos sentados à mesa, que coloquem o telemóvel em silêncio dentro do saco, que deverá ficar arrumado até ao final do jantar.

4. Aproveite pequenas deslocações de carro para conversar mais
O banco do condutor, também é uma boa zona para designar ” livre de dispositivos”, além de ajudar a prevenir falar e mandar sms enquanto conduz (segurança) faz com que a sua atenção esteja mais disponível para conversar com os seus filhos, sobre acontecimentos da escola, fazer planos para o fim-de-semana…

5. Combine uma hora para “adormecer” os dispositivos
Muitas vezes as crianças vão para a cama, mas não vão dormir!
Hoje em dia, com um tablet ou smartphones e acesso à internet é possível estar nas redes sociais, jogar, visualizar o que se quiser, quando quiser (séries, filmes).
Para além de potencialmente as crianças se deitarem mais tarde, a própria luz dos aparelhos contribui para o aumento de insónias.
É tempo de voltar a hábitos antigos, os pais devem esforçar-se para conseguir incutir nos filhos, que ir para a cama é para dormir e que esse momento deverá ser o mais relaxante possível.
Uma das formas de o fazer, poderá ser encorajar todos os membros a desligar todos os dispositivos (telemóveis e tablets) uma hora antes de ir para a cama.
Também poderá criar numa zona controlada pelos pais, um espaço de carregamento, onde todos os dispositivos deverão ser deixados durante a noite.

6. Mude de hábitos, dê o exemplo
Observe o seu comportamento, quais as Apps, jogos ou redes sociais que lhe estão a tomar o seu tempo, para além daquilo que é razoável? Identifique as suas fraquezas e dê o exemplo!
Faça uma lista negra de todas as Apps e sites que poderão estar a consumir demasiado o seu tempo e energia. Experimente apagar essas Apps.
Quando estiver em casa, em família, experimente colocar o telemóvel em silêncio, desligar as notificações das redes sociais, para evitar sentir-se tentada a verificar todos os alertas e a prejudicar o tempo que quer dedicar à família.

Estabeleça limites/regras entre a sua vida pessoal e trabalho. Faça “greve” entre as 19:00 e 21:00 para poder dedicar-se de corpo e alma, às necessidades da sua família.

Depois de deitar as crianças, poderá voltar ao trabalho, navegar sem restrições na internet, redes sociais ou a perder-se no Candy Crush…

7. Aproveite o bom tempo e os fins-de-semana para inovar, ter novas experiências em família
Esteja atento ao boletim meteorológico, quando o tempo permitir, escolha um dia do fim-de-semana para inovar, consulte agenda cultural da sua cidade ou cidade mais próxima, tenha ideias, faça planos. Evite selfies, utilize o telemóvel para registar momentos engraçados ou interessantes do grupo.

8. Escreva as novas regras, celebre um contrato
Depois das regras estarem definidas e acordadas, celebre um contrato. Faça um compromisso de honra entre todos os membros. Para aumentar a adesão e motivação, poderá inclusivamente criar um sistema de prémios com o objectivo de reforçar positivamente os elementos cumpridores.

Juntos, vai ver que vão conseguir usar a tecnologia com mais moderação, e redescobrir o prazer de criar boas memórias em família em “tempo real”.

Fonte: http://life.familyeducation.com/kids-and-cell-phones/table-manners/76292.html?utm_source=FE_Your-Child_0-6_2015-08-17&utm_medium=e-newsletter&utm_campaign=FE_Your-Child_0-6

Partilhar isto:Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+