Guia boas práticas uso das novas tecnologias

Guia boas práticas uso das novas tecnologias

Guia de boas práticas no uso das novas tecnologias da informação e comunicação para pais, educadores, terapeutas e todos os profissionais de saúde.

Idade de introdução

Segundo a Associação Americana de Pediatria, os pais deverão introduzir o uso de dispositivos móveis, apenas a partir dos 2 anos de idade.

Até aos dois anos, as crianças necessitam de estabelecer ligações com o mundo que as rodeia, a organizar sensações, a desenvolver um conjunto de habilidades motoras, a conhecer-se e a relacionar-se com o outro. Sentir o mundo através dos seus sentidos, a dar sentido à experiencia, a conhecer, a identificar, a comparar…

Após os dois anos, os pais poderão introduzir-se estes dispositivos, de forma progressiva, ponderada e sempre com o acompanhamento direto de um adulto (mediador).

De forma responsável.

.

Duração da interação

A duração da interação com o Tablet deve refletir a idade da criança bem como a capacidade de supervisão do adulto.

Defina antecipadamente com a criança, quanto tempo poderá dispensar ao Tablet por dia.

Cumpra o estipulado, não ceda.

Para o ajudar, a monitorizar todo o processo, e a certificar-se que corre tudo como o previamente estipulado, pode utilizar temporizadores, alarmes…

Segundo, Dimitri Christakis, pediatra norte-americano, citado na revista Time “a coisa mais importante para as crianças é tempo [passado com] os pais e educadores, nada é mais importante em termos de desenvolvimento social. Se o tempo passado com o Tablet vem à custa disso, não é positivo”.

Evite utilizar o Tablet à noite, especialmente antes da hora de dormir, para não prejudicar a qualidade do sono

.

Tipo de interação

Apresente o Tablet à criança como um dispositivo de aprendizagem e de partilha de interesses.

Faça um uso prudente, participe ativamente na exploração do Tablet com a sua criança.

O valor educativo das experiências com dispositivos depende do conteúdo das mesmas, mas também do reforço e atenção oferecida pelos pais.

.

Perca algum tempo na recolha de aplicações relevantes em termos de conteúdo.

Para cada 10 aplicações educativas, faça o download de uma de entretenimento.

Planei outras atividades de jogo real relacionadas com os jogos realizados no Tablet.

O Tablet como a televisão ou o computador, deve ser definido como um recurso de toda a família, como tal deverá ser partilhado por todos.

A sua utilização, deverá ser realizada em espaços comuns como a sala e cozinha.

Evite, deixar a sua criança sozinha no quarto a brincar com o Tablet.

Ensine a criança a partilhar o Tablet com seus amigos e outros membros da família.

Compre acessórios que permitam prolongar a vida do dispositivo (capa, protetor de ecrã) ou melhorem a experiência educativa da criança, como as canetas.

Cada vez existem mais acessórios de jogo, use-os com muita precaução.

Cada dispositivo deverá ter a sua função, evite transformar o Tablet numa consola portátil de jogos.

.

Dê o exemplo!

Partilhar isto:Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+